Segunda, 21 de Agosto de 2017
   
Fonte

29/11/2010 - Ata da 34ª Sessão Ordinária

Ata da trigésima quarta sessão ordinária, realizada no vigésimo nono dia do mês de Novembro do ano de dois mil e dez. A Câmara Municipal de Tamarana reúne-se com total presença dos vereadores. O presidente Plínio Pereira de Araújo Júnior convida o vereador Sergio Yukio Nakata para que inicie a oração do “Pai Nosso”. Em seguida coloca a Ata da 33ª Sessão Ordinária em discussão e votação, sendo aprovada por unanimidade de votos entre os presentes. Após, passa para o período do Expediente e pede ao 1º secretário, vereador Amadeu de Oliveira Lima que faça a leitura das matérias seguintes: Indicação n.º 055/2010, do vereador João Batista Pereira, referente à recuperação do acostamento da Rodovia que inicia na Rua José Fabiano até a divisa do Município com o Distrito de Lerroville - Deferida; Of. n.º 111/2010- CMT – Encaminhando ao Executivo o Projeto de Lei nº 008/2006, que Denomina de João Taramello, a Viela que se inicia na Rua Euzébio Barbosa de Menezes, na continuação da Rua Manoel Barbosa Lemes até a Rua Evaristo Camargo, devidamente aprovado por esta casa em 16 de Março de 2006, para devida normatização. Após a leitura o presidente fala do referido projeto. Na seqüência o Presidente solicita junto ao 2º secretário, vereador João Batista Pereira, a relação de vereadores inscritos para uso da palavra livre, inscrevendo-se: 1º ORADOR AMADEU DE OLIVEIRA LIMA: Cumprimenta a mesa denominada, desejando bom dia a todos. E diz: Senhor presidente, falando-se, e aproveitando aqui um pouquinho a respeito da denominação da viela em nome do seu João Taramello. Acho muito importante, parabenizo quem teve essa idéia... senhor presidente, juntamente com prefeito. É uma família muito conhecida aqui na nossa cidade, em nosso município; e merece essa homenagem! Se tratando de viela, como o senhor presidente, já comentou aqui, agora pouco; nós temos duas vielas aqui em Tamarana! Me lembro que... em dois mil e um, dois mil e quatro; quando eu era vereador, inclusive eu fui presidente, desta casa! Tem uma indicação, pra que nós... até de minha autoria, na época! Pra que nós, fizéssemos um pedido pra asfaltar essas duas vielas. Acho que isso também pode acontecer agora ainda nesse mandato, com... vamos dizer assim: com aprovação do prefeito, com o nosso empenho; e que os moradores ali daquela região, merecem serem atendidos com o asfalto ali também! Eu tive também, a procura; me procuraram essa semana passada, alguns moradores que ocupam muito a rodoviária aqui de Tamarana. Falando, reclamando um pouco a respeito do banheiro, que de manha... inclusive essa pessoa já disse também que procurou mais dois vereadores. Não citou nome, mas quem foi procurado sabe; até peço o empenho também deles, pra que se agente pode fazer alguma coisa, a respeito do banheiro que não vem sendo aberto na hora que chega o primeiro ônibus. Não sei qual é a possibilidade da gente verificar alguma coisa, a respeito disso; mas tem essa reclamação! Muitas vezes as pessoas, chegam da zona rural, já em cima do horário do ônibus, né? E a rodoviária, ainda está fechado o banheiro pra que essas pessoas possam utilizar! Agente também vai dar uma olhada a respeito disso dai, a pessoa que nos procurou, agente vai empenhar, pra esta sabendo o que agente pode estar resolvendo pra ficar melhor ai, pro pessoal que usa a rodoviária de manha. Outras pessoas também, me procuraram pedindo pra que agente, fosse até os responsáveis da COPEL, né senhor Elias? Eu não sei se agente pode contar com isso daí, porque o escritório não sei se ainda está funcionando, quem agente pode procurar. Mas agente vai... vai fazer o possível, pra estar correndo atrás disto daí e vê. A respeito dali, da iluminação... daquela rua ali, onde mora o Rubinho Taramello, aonde tem a IZA ali... seu Mario Longo, né? Descendo pra rodoviária, ali Euzébio Barbosa, né?ali à noite também ta assim... ta muito escuro esta faltando lâmpada, a mulher do seu Mario falou comigo esses dias, que já faz tempo que eles vêm lutando ali, e a COPEL não trocou, ainda essas lâmpadas lá! Pra cobrar, eles sabem! Se você não pagar, eles cortam a sua energia; agora esse serviço eles ficam devendo! E o povo não merece estar passando por isso, agente ta aqui também, pra ta cobrando! Uma outra coisa também, senhor presidente... o agricultor Hideo Komura, junto com outros agricultores também; me procuraram na semana passada. Pedindo pra que agente fizesse alguma coisa, parece que essa rodovia nossa ai... quatro, quatro, cinco! Daqui do trevo, né? Me parece que... ele estava comentando, eu não tenho conhecimento! Que vai passar à federal, tem essa conversa ai! E se passar, parece que eles não vão mais conseguir nem passar o maquinário pro outro lado, se não for removido por caminhões, ou por outro tipo de coisa. Hoje eles trafegam ai, é... no acostamento, e, por exemplo: Então eles estão pedindo o seguinte: que essa ponte aqui do porto de areia, indo ali pro Yoshio, Padilha, essa ponte que tem aqui em baixo no porto de areia, no seu Sebastião. Então se agente puder fazer alguma, algum alargamento, ele até me deu uma idéia... que é difícil fazer esse tipo de coisa, mas iria resolver o problema pra eles, tira pelo menos aquela beirada, aonde ele poderia passar meio apertado com as maquinas, mas passaria por dentro. E nessa região ali, tem muitos agricultores, né? Então agente vai procurar também fazer alguma coisa, nós todos aqui vamos correr atrás disso daí, pra resolver os problemas! Muito obrigado. Em seguida o presidente faz sua pronuncia e após retorna aos vereadores inscritos na ordem. 2º VEREADOR JOÃO ALBERTO FICO: Cumprimenta a mesa denominada, e deseja bom dia a todos. E diz: Plínio, hoje eu vim também agradecer ao secretário por terminar mais alguma coisinha na Rua Fernando Tadei. Um pedido que eu tinha feito... pra fazer uma escada, no final da rua porque o barranco lá, o povo sobe pela grama e estava derrubando. Então foi atendido, além de uma, fizeram duas escadas, muito bem feita! Colocaram o guarda mão, ficou muito bom pra pessoa demais de idade assim, não ter dificuldade de subir ali. E também sobre a COPEL: a COPEL não dá nem pra falar, né seu Elias? Porque eu também fiz um pedido pra COPEL, a respeito da calçada da sub-estação, aquilo é uma pouca vergonha! E não adianta nós fazer, porque é só se nós pega e fazer... porque se nós pedir pra eles, é a mesma coisa que pedir pra um toco assim, uma pedra. Porque eles não obedecem ninguém mesmo! Mas nós vamos ficar em cima deles, porque eles vão ter que resolver esse problema ai, porque não é possível uma coisa dessa! E também, quero deixar aqui, né Plínio? O pesar da gente, pro senhor Durval que é uma pessoa, bem dizer: eu acho que é... uma pessoa pioneira aqui; não lembro se ele é pioneiro! Mas eu acho que é! Pra sua família e que Deus abençoe a todos... e os que ficou! Era isso, senhor presidente. Muito obrigado. 3ª ORADORA LUZIA HARUE SUZUKAWA: Cumprimenta a mesa denominada, desejando bom dia a todos. E diz: senhor presidente, a respeito do que o nobre vereador Amadeu comentou aqui... da rodoviária; eu também fui procurada por alguns munícipes, eles repetiram essa mesma historia: que o banheiro fica fechado pela parte da manha! E é impossível utilizá-lo principalmente as pessoas idosas. Então eu conversei com o rapaz... o Paulo, que toma conta da lanchonete da rodoviária; nós precisamos vê, qual é a lei que regulamenta isto, se existe a obrigatoriedade, que seja aberta a partir do momento que o primeiro ônibus sai da rodoviária, eu acredito que sim! Uma vez que exista usuários, ele tem que estar aberto! Pra atender toda população, não somente a lanchonete... principalmente os banheiros! Então vamos estudar nobre vereador Amadeu, para vê qual a lei que regulamenta, que obrigada á cumprir então esses horários. Porque não é justo a população, ter um local aonde ela pode utilizar e esse local esta fechado! Impossibilitado da própria população fazer uso do que é de direito! Então tem que se fazer cumprir a regulamentação disso: horário, pra que seja bem atendida a nossa população! Que é... o que eu sempre digo aqui, né senhor João Rezende? O maior patrimônio do nosso município, como diria no direito... como diz no direito, né senhor presidente?Condição Sine qua non, para a existencia de um municipio, de um Estado, de uma nação... é a existencia da população! Aqui, principalmente com os nosso municipes! Ele tem direito. O povo tem direito de ser bem atendido pela administração municipal! É... eu gostaria de utilizar o meu momento aqui, senhor presidente; para parabenizar a Escola Iracema. Fizeram uma belissima feira cultural que acorreu ali na sexta feira. Eu estive presente na parte da manha, não deu tempo de visitar todas as salas. Voltei atarde conversei com os professores, com os alunos, com os pais que estavam presentes. Olha... é admiravel e inspatador, o taleto que tem essas crianças, o potencial que elas possuem, a inteligencia pra desenvolver, os trabalhos artesanais, experiencias... olha, uma coisa maravilhosa! Conversei com o Fabio também senhor Elias, seu filho que é um grande artista daqui da nossa cidade, ele estava cooperando também, nessa feira como funcionario da escola. E.. as informações que os alunos passou para os visitantes da feira... é uma coisa maravilhosa! Sobre alimentação, principalmente artesanato, experiencias feita pelo professor Claudio Ramos, onde  faziam-se filhas de crianças pra participar, de um invento que ele fez ali... com bixiga. Ele fez um suporte na parede, no teto. E tinha uma bixiga, cheia! E colocava-se um aluno... dispunha ali, com um cano aonde saia ar e fazia assim: na brincadeira, não podia deixar a bixiga cair, daquele suporte, então levava-se até ao fim! Então fazia-se fila de crianças... eu estou dizendo, é dificil de vocês entenderem, porque, quem somente quem viu ali, fisicamente dá pra entender. Mas aos alunos de Lerroville, todos os alunos na parte da manha vieram fazer suas visitas, com os professores. Inclusive um dos professores comentou... é... em uma sala, que ainda eles não realizaram essa feira no distrito de Lerroville, porque é uma coisa bastante trabalhosa! Envolve muito tempo! Muito trabalho! Muita dedicação por parte dos professores, em conjunto com os alunos! Mas o que os professores daqui da escola me disseram: olha... as crianças adoram! Gostam! Isso é uma grande oportunidade, pra exteriorizar o talendo, potencial que cada criança tem! E dessa forma, nós estamos contribuindo para a formação de um belo cidadão. Para que não ocorra, o que esta acontecendo no Rio de Janeiro! Se você tem educação, tem um direcionamento, uma formação, um sonho ideal, o ser humano jamais desviara do seu caminho. E a educação, é o grande caminho! A educação, é a prioridade da nossa nação, do Estado e do nosso municipio! Ela tem que ser a prioridade, somente através do conhecimento, da informação, que vai desenvolver o cidadão, a capacidade do cidadão... de pensar, de raciocinar, de decidir, de propor ideias, de cooperar, né? Pro local, pra comunidade, onde ele está presente. É uma coisa também, senhor presidente. Além de ter todo esse trabalho, toda essa dedicação... esse esforço e alegria dos professores e alunos. Uma coisa me chamou atenção, porque? Varios professores comentaram comigo, que essa feira na verdade, teria que ter ocorrido em Agosto, ou Setembro! E foi pedido para administração,  verbas para realizar então, essa feira! Por algumas vezes a secretária da educação Marilu; foi até administração, requer essas verbas! Mas pelo que eu fiquei sabendo, essa verba foi cortada em duas, três vezes e reduzida de valor. Então ficou-se esperando, perdendo-se três meses de tempo, e esse preparativo teve que ocorrer em quinze dias, coisas que poderiam ter acontecido já desde no mês de Agosto. Evitando a correria o estress! E logico, proporcionando um tempo melhor pra desenvolver esses trabalhos! Agora nós votamos a lei de orçamento, para dois mil e onze, e na sub função. Consta que tem uma verba pra educação, destinada à mais de cinco milhões de reais. O municipio tem sim, dispesas com tranportes, com salarios de professores, com a merenda; mas, se não investirmos no potencial principal que é a criança, que é o adolescente; de nada adiantara outras coisas, se não desenvolver ali, dá todo apoio e suporte para o crescimento, né? Desses seres... criança, adolescente, jovem. Não espere muita coisa desse municipio, porque, é o que estamos vendo o retrato do brasil. A desigualdade social, é justamente a falta de investimento na educação. É hora de nós persarmos: o que nós queremos? Construir que tipo de nação, eu quero viver o amanha! Qual é o municipio... qual é a cara do meu municipio, que eu quero enchegar o amanha no futuro. Se nós nos posicionarmos dessa forma, eu tenho certeza, absoluta! Que o mau será cortado. Atenção especial deve ser voltada à educação, né? Que é a ferramenta principal, para o desenvolvimento de qualquer lugar do país, de qualquer comunidade. É a informaçã, conhecimento. A educação é a principal, são as principais ferramentas pra que possamos alavancar o nosso municipio, e alavancando o municipio, esses cidadão farão parte de um Estado, municipio, uma nação melhor! Essa é a minha visão, esse é o meu posicionamento! E vamos então estudar uma forma, senhor presidente; de tratar a reposição salarial dos professores. O que podemos fazer, porque a responsabilidade ali é muito grande, e outra coisa: é... todos os produtos que foram confeccionados, seja ele em artesanato, em papel sulfti, em cartolinas, não tem um local apropriado pra guarda-los, a escola não tem espaço! E esse trabalho, não pode ficar guardado! Que a prefeitura tome uma providencia urgente, e encontre um local pra expor esses trabalhos, não que esse dinheiro investido seja jogado fora. Mas que toda população tenha oportunidade de conhece-lo, e valoriza-los esse trabalho! Então essa medida tem que ser tomada urgentimente, enquanto esses trabalhos se encontram na Escola Iracema, vamo estudar uma forma de expor e colocar isso em conhecimento e principalmente valorizar o trabalho das crianças, que é um insentivo, pra desenvolvimento e pontencial pra formação de um grande cidadão. É isso que nós esperamos, senhor presidente. Obrigada. Não havendo mais vereadores inscritos para o uso da palavra, o presidente fala sobre os comentários referente a transformar Tamarana em comarca e a transferência da rodovia quatro, quatro cinco, passar ser Federal. Em seguida passa para ordem do dia e pede ao 1º secretário que faça a leitura das matérias para Ordem do Dia: 1ª DISCUSSÃO DO PROJETO DE LEI N.º 046/2010 que Denomina de “Rua das Rosas”, a rua nº 06, localizada no Conjunto das Flores. De Autoria do vereador João Alberto Fico; que recebeu parecer favorável da Comissão de Justiça, Finanças, Legislação e Tomada de Contas, sendo apresentado em 22/11/2010. É colocado o referido projeto em discussão e votação, sendo aprovado por unanimidade de votos entre os presentes. Não havendo justificativa de voto, e nem mais matéria para ordem do dia, o Presidente encerra a presente sessão que, para constar, eu,  Sueleen  Luana  Nogueira  Dos  Santos (        ), Assessora Parlamentar, lavrei a presente ata, conforme gravação digital, arquivada nesta secretaria em ordem numérica e que, após a aprovação, será devidamente assinada pelo 1º Secretário Amadeu de Oliveira Lima, e pelo Presidente Plínio Pereira de Araújo Junior. Sala das sessões, vigésimo nono dia do mês de Novembro de 2010.